Logo HMC

Espera Pronto Atendimento Clínica:
Espera Pronto Atendimento Ortopédico:
Saúde e bem estar

Tecnologia a favor do bem-estar: conheça a Cirurgia Endoscópica da Coluna

Sabe aquele tipo de cirurgia que leva horas, deixa a pessoa acamada e requer um longo período de recuperação?

Hoje, já existe uma técnica avançada que põe fim a esses inconvenientes, quando o assunto é o tratamento da coluna. Indicada como recurso terapêutico para a hérnia de disco e o estreitamento do canal vertebral, por onde passam a medula e os nervos, a cirurgia endoscópica da coluna está no rol dos procedimentos de alta complexidade realizados no Hospital Marcelino Champagnat.

A técnica é executada através de um pequeno furo na pele do paciente, por onde é inserido um estreito tubo contendo uma câmera de vídeo na base. A imagem coletada é projetada em uma tela de alta definição, permitindo ao cirurgião realizar o trabalho operatório de maneira precisa e sem a necessidade de manipular músculos ou outras estruturas da coluna.  Desta forma, reduzem-se os riscos de complicações, sangramentos e infecções hospitalares.

Menor agressividade, mais rapidez na recuperação

“Trata-se de uma cirurgia minimamente invasiva, com menor nível de agressividade em relação ao método convencional e a mesma capacidade resolutiva. Além de ser um método seguro, o paciente sente menos dores no pós-operatório e tem uma recuperação mais rápida”, afirma Dr. Antônio Krieger, cirurgião ortopedista, responsável pela realização de mais de 200 cirurgias deste tipo no Hospital Marcelino Champagnat.

O procedimento dura cerca de 30 minutos, menos da metade do tempo da cirurgia convencional. Depois de duas horas, o paciente está apto a caminhar e pode receber alta no mesmo dia. “Nos primeiros sete dias após o procedimento, é recomendado que a pessoa fique de resguardo em casa. Após esse período, é liberada para fazer algumas atividades físicas, como caminhadas e bicicleta ergométrica. E, em um prazo de quatro a seis semanas, pode retomar progressivamente sua rotina normal de trabalho e exercícios”, explica Dr. Krieger.

No Brasil, cerca de 5,2 milhões de pessoas sofrem com hérnias de disco. Em geral, o tratamento com medicação, fisioterapia e a prática de exercícios físicos é suficiente para amenizar ou eliminar as dores. Contudo, há casos em que o procedimento cirúrgico para a retirada da hérnia é recomendado.

A cirurgia endoscópica da coluna é indicada em três situações:

  • dor intratável e limitante;
  • comprometimento neurológico, resultando na perda de força nos membros, perda do controle da urina ou das fezes, ou dormência na região genital;
  • falha do tratamento conservador (fisioterapia, medicamentos, repouso, acupuntura etc.) após um período mínimo de seis semanas sem obter resultados satisfatórios.

De acordo com Dr. Krieger, os benefícios da cirurgia endoscópica são amplamente observados na maioria dos pacientes, mas há dois grupos, em especial, que são muito beneficiados por esta técnica: os idosos, que muitas vezes não suportam uma cirurgia aberta, de muita agressividade, e os atletas profissionais ou amadores, uma vez que permite a recuperação e o retorno às atividades físicas em um curto espaço de tempo. “Temos casos de pacientes com mais de 90 anos que retornam para suas casas no mesmo dia se sentindo melhores. Da mesma forma, atletas que não tinham perspectiva de continuar nos seus esportes e puderam retomar suas atividades normalmente”, destaca o cirurgião.

Em Curitiba, apenas 10% dos cirurgiões da coluna têm capacitação para operar por vídeo. No Hospital Marcelino Champagnat, esse procedimento é realizado desde 2012 por profissionais qualificados e experientes, dedicados a oferecer um atendimento de excelência, com alto grau de resolutividade e satisfação.