Logo HMC
Saúde e bem estar

Hipertensão: entenda o que é e como identificar os sintomas

A hipertensão, também conhecida como pressão alta, é uma doença silenciosa que pode atingir pessoas em todas as fases da vida. Geralmente, quando os sintomas aparecem a doença já está em fase avançada, por isso o ideal é que seja detectada a partir de avaliações realizadas periodicamente. O tratamento deve ser realizado de forma contínua e inclui hábitos de vida saudáveis, exercícios físicos e, se necessário, medicação prescrita pelo médico.

Ao longo do dia, é comum a variação da pressão, já que uma pessoa deitada precisa de menos energia do que quando está se movimentando ou fazendo algum exercício. É considerada hipertensão o aumento anormal e por longo período da pressão feita pelo sangue ao circular pelas artérias do corpo, por isso a doença também é chamada de pressão alta.

Ao aferir a pressão, índices acima de 14 por 9 – 140 por 90 mmHg (milímetros de mercúrio) são considerados altos e os especialistas recomendam, entre outras medidas, alterações no estilo de vida para reduzir a pressão e mantê-la estável.

Com os níveis de pressão fora de controle, o coração é o órgão mais afetado, pois não recebe sangue e oxigenação suficientes, o que pode causar infarto. Frequentemente, a hipertensão também pode ocasionar acidente vascular cerebral (AVC), também conhecido como derrame, já que as artérias da cabeça ficam suscetíveis a entupimentos. 

A longo prazo, se não for controlada, a pressão alta também pode levar à demência vascular, perda de memória, insuficiência renal e problemas de visão.

Sintomas de hipertensão

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), estima-se que, no mínimo, 25% da população brasileira adulta tenha hipertensão. Entre as pessoas com mais de 60 anos, a estimativa é que mais de 50% tenha pressão alta.

A doença é responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. No entanto, essas doenças podem ser prevenidas com tratamento adequado e acompanhamento médico.

A maioria dos pacientes não apresenta sintomas claros de hipertensão, já que estes costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito ou se a doença já está em estágio avançado. Por isso, a melhor forma de identificar é ter um acompanhamento médico constante e realizar a aferição da pressão com frequência para detectar alterações.

Alguns sintomas relacionados à hipertensão são:

  • Dor de cabeça;
  • Dores no peito;
  • Tontura;
  • Falta de ar;
  • Zumbido no ouvido;
  • Visão embaçada.

Assim, mesmo sem a presença dos sintomas, pessoas com mais de 20 anos de idade devem acompanhar a pressão ao menos uma vez por ano. Se houver histórico familiar ou casos de pessoas com pressão alta na família, o exame deve ser feito no mínimo duas vezes ao ano. 

Essa recomendação se dá porque hereditariedade é um fator de risco importante. Se um dos pais tem hipertensão, as chances do filho desenvolver a doença são de 25%. Quando o pai e a mãe têm a pressão alta, o risco aumenta para 60%. Nesses casos, é preciso consultar um médico e evitar outros fatores de risco, como sedentarismo e alto consumo de sal, por exemplo.

Tratamento

A hipertensão é uma doença que não tem cura, mas pode ser controlada com uma mudança de estilo de vida e remédios prescritos pelo médico, se for necessário. O tratamento deve ser feito com acompanhamento de um especialista e o monitoramento regular da pressão arterial.

Por ser uma doença crônica, o tratamento para pressão alta demanda mudanças de hábitos alimentares, como diminuir a ingestão de sal, adotar uma dieta rica em frutas, cereais integrais e laticínios com baixo teor de gordura. O ideal é comer menos sódio e mais cálcio, potássio e magnésio, que contribuem para baixar a pressão.

Para garantir a eficácia do tratamento, o paciente também deve praticar atividades físicas, deixar de fumar e controlar o estresse. Além disso, o tratamento com medicação deve ser realizado de acordo com a prescrição médica, nos horários estabelecidos e seguindo as indicações do especialista. A perda de peso, principalmente em casos de obesidade, também pode ajudar no controle da pressão alta.

É importante ressaltar que a hipertensão é uma doença crônica com tratamento contínuo, ou seja, mesmo que a pressão esteja controlada o paciente deve continuar tomando os medicamentos e realizando os exames periodicamente.

O Hospital Marcelino Champagnat conta com uma estrutura completa para a realização de consultas e exames na especialidade de cardiologia. Além disso, oferecemos o serviço de check-up médico completo para ajudar na prevenção de doenças, entre elas a hipertensão. Para saber mais sobre a atuação do hospital, confira as notícias do site.