Logo HMC
Saúde e bem estar

Visita ao cardiologista é a melhor maneira de combater alta do colesterol

O aumento do colesterol é assintomático e muitas vezes só percebido quando desencadeia algum problema de saúde mais sério como o infarto ou AVC. O alerta deve ser reforçado especialmente no mês de agosto, em que é celebrado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

Pessoas que já tiveram infarto ou AVC têm metas de colesterol menores que as da população em geral, explica Dra. Fernanda Sanches Aguera Grochocki, médica Cardiologista e Coordenadora da equipe de Cardiologia do Hospital Marcelino Champagnat. “Por isso é tão importante ter um acompanhamento médico para definir qual a meta de colesterol ideal para cada paciente”, afirma.

A estratégia para controlar o colesterol também pode variar entre cada paciente, explica Dra. Fernanda. “Para algumas pessoas é suficiente a mudança de hábitos, começando uma atividade física, melhorando a alimentação. Em outros casos é necessário associar medicamentos que reduzem o colesterol e acabam prevenindo eventos cardiovasculares”, diz.

Entretanto, o colesterol tem papel importante no organismo – forma as membranas das células e participa da produção de hormônios e da vitamina D, por exemplo. “Quando está alto, aí sim o colesterol é prejudicial à saúde, podendo causar problemas importantes decorrentes da arteriosclerose, que é o acúmulo de gordura nas artérias, como um AVC, um Ataque Isquêmico Transitório, uma doença arterial periférica e o quadro de Infarto Agudo do Miocárdio”, afirma Grochocki.

Ainda segundo a cardiologista, a alta do colesterol é causada por fatores genéticos e também por hábitos não saudáveis, como sedentarismo, tabagismo e alimentação inadequada: “Uma dica é reduzir o consumo de alimentos de origem animal, principalmente carnes vermelhas e queijos amarelos; evitar alimentos com açúcar refinado; dar preferência a alimentos integrais; comer bastante frutas e vegetais; evitar frituras e alimentos industrializados”.

Para evitar as doenças decorrentes do colesterol alto, o ideal é visitar periodicamente um cardiologista para definir a melhor estratégia de prevenção e tratamento.